CASA PÉLYS

Rua Tomás da Anunciação, Nº62 - Lisboa
(mapa)
 
Era uma vez, nos tempos em que se vendiam belos livros científicos sobre a hiperactividade de uma garota chamada Anita, um artístico fotografo de bairro. Era aqui, na Foto Pélys, que se vinha deixar a alma, a preto e branco ou tecnicolor, em cenários tão mimosos como as aventuras da dita menina, que afinal era belga e se chamava Martine. 
 
Os anos foram passando. As crianças, que ali iam fazer o retrato, ajoelhadas no banquinho da primeira comunhão, cresceram e a Anita foi para a Albânia, mudou o nome para Zana e decidiu comprar uma maquina fotográfica. 
 
A loja fechou...
 
Agora lia-se "Fim" em letras bem desenhadas mas eis que surge um casal de super-heróis-livreiros, a Helena e o Claúdio, cujo poder é recuperar o passado e, em menos tempo que leva a descobrir o nome que a Anita usa quando vai à Eslovénia (Marinka), decidiram re-abrir a velha loja, mantendo o mesmo nome, coisa que como já se reparou é impossível à tal da Anita, que quando vai aos Estados Unidos, só responde se a tratarem por Debbie.
 
E eis a bela Casa Pélys, dedicada agora ao comercio de alfarrábios, em edições catita que prometem tornar elegante qualquer estante ignorante, assim como variadíssimos artigos vintage, que é como quem diz, dos tempos em que todos éramos uns petizes, aprendizes e felizes, e achávamos que a Anita se chamava Anita e não Martita, como em Espanha. 
 
Agora, não há cá promenade por Campo de Ourique, sem uma visita a esse curioso gabinete, onde se pode encontrar quase tudo: máquinas de escrever para novos Kafkas de café, a romântica mala de picnic para repastos cinematográficos, um maravilhoso armário com tudo para realçar a mulher Art-Nouveau que há em si (as plumas, o turbante de veludo vermelho, os binóculos para cuscar os outros camarotes ali no São Carlos), telefones de verdade para conversas serias, extraterrestres de olhos azuis doidos por regressar a casa e ratos orelhudos italianos.
 
É por tudo isto que é bom encontrar coisas que mudam, para não acabar, como a quase sexagenária Mapuka, quero dizer Cristina, que é como quem diz Mimmi, Tiny, bem, a Anita...
 
A Anita que tanto foi à Casa Pélys que lá acabou por ficar. 
 
 
Welcome to your childhood, you Peter Pan in disguise... This place used to be the neighbourhood photographer, where people came to take that unique profile picture, long before the Like's mania. Now, a young couple decided to bring that old shop back to life and share those nostalgic treasures that one can only find while adventuring through grandma's attic. Old sorts books, toys, maps, games and much more, waiting to be discovered. Fly there before Captain Hook wakes up.

Adicionar novo comentário

Plain text

  • Não são permitidas tags HTML.
  • Endereços de páginas web e endereços de email são transformados automaticamente em ligações.
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente.