TIA LILA - A VENDEDORA MARAVILHA

Praça da Figueira - Lisboa
(mapa)

Ok. A Tia Lila não é uma loja antiga mas é como se fosse. Já leva 68 anos nesse balcão de rua que é o tabuleiro à cabeça. Lá na praça, é mais conhecida que tremoço e até já foi à Tv contar a sua epopeia…
 
Começou aos 12 anos em Braga e “não era esquisita nem vaidosa nos negócios”. Vendeu sardinhas, bananas, café, velas, roupa, bijutaria, relógios, limões, hortaliças, manjericos, lenços, lagostins, roupa, ananases e camisas-de-vénus (e antes do 25 de Abril, que era proibido e tudo!). Hoje em dia, a sua “loja” tem duas colecções: castanhas nos invernos e gelados nos verões (assim mesmo para rimar).
 
Não teve uma vida nada fácil e houve alturas em que “tinha tanta fome que já via tudo escuro” mas andava sempre que era um mimo, muito asseadinha, “eu cá nunca cheirei a sardinha” e, de avental e brincos à rainha, corria à frente da bófia, apanhava multas, ia de cana mas safava-se sempre.
 
Desengane-se, contudo, quem olha para a Tia Lila e vê uma avozinha amorosa. Esta mulher quando sai não fica em casa. É própria da reencarnação da Padeira de Aljubarrota. Com quase 81 anos mantém a língua mais afiada que lança. Não me vou pôr aqui a citar os famosos dichotes mas garanto que fazem corar carroceiros. É pior que o Bocage.
 
Podemos sempre encontrá-la na esquina da Praça da Figueira, com o seu fiel ajudante, o Sr. Carlos. Faz castanhas (as melhores de Lisboa) como uma feiticeira faz poções, ao som do faducho que se escapa da telefonia, enquanto brinca com a clientela...

- Ó Tia Lila, porque é que põe tanto sal? – pergunta o freguês, metendo o nariz.

- Olha m’este agora!! É para as castanhas ficarem branquinhas!
- Branquinhas como o seu cabelo? – continua o engraçado.
- É, é. – diz ela sabidona – “cabelo branco é saudade, diz o povo português, às vezes não é da idade, é do copo de 3...” –e virando se para mim, ainda atira – por falar nisso já íamos beber o nosso, não? Anda lá "basculho", que hoje o almoço ofereço eu. Andas muito magrinha, 'tás com uma cara que parece um bidé italiano!!
 
Ó Diabo, ter cara de bidé nunca compensa mas almoçar com a Tia Lila é sempre épico. E lá vamos nós às gargalhadas...
 
 
If you are wondering through Lisbon and suddenly see a lot of smoke, don’t start to think of the legal stuff you can do in Amsterdam. Here, where there's smoke, there are chestnuts…and where can you find the best ones? At Tia Lila’s “place”. This amazing 81-year-old woman has been selling all sorts of things, in the street, for almost 70 years. The only thing better than her chestnuts, is her sharp tongue… ohhh well, too bad you can’t understand Portuguese…

Comentários

Conheço bem essa personagem típica da baixa, já dos tempos em que ainda existiam bancas à porta dos barcos, no terreiro do paço, ela e a minha madrinha faziam uma dupla perfeita e quanto ao palavreado, não sei qual delas fazia corar mais...

Adicionar novo comentário

Plain text

  • Não são permitidas tags HTML.
  • Endereços de páginas web e endereços de email são transformados automaticamente em ligações.
  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente.